Melhor Coréia se propõe a investigar ataque à Sony (hein?)

Laguna_The_Interview_main_cast

James Franco e Seth Rogen estariam em perigo? (Crédito: Narcity)

Após ameaças aos funcionários da Sony, a empresa japonesa ficou à mercê dos hackers do grupo cyber-terrorista “Guardians of Peace” (sic), acusados de roubarem mais de 100 TB de informações sensíveis. Terça-feira (16/12), o grupo ameaçou tornar a première norte-americana do filme A Entrevista um novo “11 de setembro”.

Por prudência demais, a Sony se rendeu aos terroristas cancelando a estréia mundial daquele filme. Por mais que a Coreia do Norte, nação suspeita de apoiar tal ameaça, não pareça ter infraestrutura para realizar qualquer tipo de ataque desse tipo em território norte-americano, algum terrorista de verdade poderia se aproveitar da situação para atacar qualquer estabelecimento onde o filme fosse exibido.

Obama agora apoia Cuba, a Sony está sendo chamada de covarde pelos astros, os terroristas venceram, mas talvez haja uma mínima possibilidade estatística de que o glorioso grande líder Kim Jong-un não esteja por trás de tal tipo de ameaça.

Laguna_KJU_Interview

Parte da cena mais polêmica de “A Entrevista” (Crédito: NY DN)

Através de comunicado replicado pela agência central de notícias norte-coreana (KCNA), Pyongyang não somente nega qualquer auxílio ou autoria dos cyber-ataques à Sony como também se oferece para colaborar com Washington na prisão dos verdadeiros culpados. Antes que alguém ria de algo aparentemente tão absurdo, dêem uma olhada por lá e notem como o site é mal-feito. Aqui uma captura de tela:

Laguna_DPRK_about_cyber_attacks

Sério que dá para acreditar que um país com sites governamentais tão mal-feitos tenha condições de abrigar hackers tão habilidosos a ponto de invadir a Sony, roubar tanta coisa e ainda fazer ameaça terrorista?

Sim, o tio Laguna tem consciência de que uma pessoa com uma arma apontada na cabeça faria de tudo para viver mais um dia, só que devemos lembrar que a Coreia do Norte é um país paupérrimo. Tão pobre que praticamente não possui nem energia elétrica.

Laguna_North_Korea_lights

Talvez os mísseis norte-coreanos, se existirem fora do Photoshop, sejam feitos com peças de PlayStation 2. Aliás, eu nem sabia até recentemente que eles tinham internet, pra começo de conversa.

Laguna_Kim_Jong-un_iMac

Onde foi que o Kim Jong-un comprou esse iMac? (Crédito: Jornal da Diaria)

Tá, o Kim Jong-un possui um iMac. Complicado defendê-lo.

Ok, podemos ligar o modo paranoico: é isso que o governo norte-coreano quer que o ocidente pense deles, que são incapazes de fazer um cyber-ataque grande o bastante para censurar uma empresa transnacional como a Sony Pictures. Mas e se realmente não tiver sido obra do governo de Kim Jong-un?

E se algum grupo terrorista que nada tenha a ver com a Coreia do Norte tenha feito tudo isso para despistar a verdadeira origem dos ataques e ameaças? E se tiver sido os chineses, a quem os Estados Unidos pedirão ajuda no caso?

Embora condene o cyber-ataque, o governo japonês prefere se abster da discussão quanto à autoria. A Coreia do Sul diz que foram os norte-coreanos. Se eles dizem, eu acredito.

Seja a ameaça vinda da Melhor Coréia ou não, o excelentíssimo senhor presidente dos Estados Unidos Barack Obama lamentou que a Sony tenha cancelado a estreia do filme. Achou desnecessário.

Obama: “Dictators cannot censor us”

Ter aceitado a chantagem abre um precedente perigoso: hoje foi a Sony, amanhã poderia ser a FOX proibindo nova sátira ao Brasil n’Os Simpsons. Sim, ainda é possível que hoje algum imbecil do nosso governo não entenda o que é uma bendita PIADA. Um filme de suspense estrelado pelo Steve Carell foi cancelado ainda na pré-produção por envolver a Melhor Coréia.

Aliás, é irônico imaginar que a Sony Pictures indiretamente tenha feito outra alfinetada à Melhor Coréia: a distribuidora é a atual dona da MGM e esta foi responsável pela pérola 007 — Um Novo Dia Para Morrer, um filme que o pai de Kim Jong-un particularmente gostava mesmo sendo cheio de estereótipos contra o país.

Team America — Detonando o Mundo, da Paramount, é outro filme que Kim Jong-il parece ter ignorado mesmo contendo trecho simulando seu próprio assassinato. Ao contrário de A Entrevista, no caso de Team America o antigo líder norte-coreano estava na forma de marionete à la Thunderbirds e não representado por um ator.

Enfim, já que os terroristas têm a Sony Pictures na mão, bem que eles podiam mandá-la devolver o Homem-Aranha à Marvel.

Quanto a assistirmos ao A Entrevista no futuro, a Sony ainda não decidiu o que fazer. Embora o escritor Paulo Coelho tenha até se oferecido para exibí-lo, o grupo Anonymous promete atacar o Guardians of Peace (e talvez a Coreia do Norte) para dar ao público o filme como presente de natal. É, teremos a primeira grande Guerra Mundial Virtual.

The post Melhor Coréia se propõe a investigar ataque à Sony (hein?) appeared first on Meio Bit.

%d blogueiros gostam disto: