Análise Tecnológica: Final Fantasy 15 Episode Duscae

O Crytal Tools, motor da Square Enix da geração anterior, foi usado em apenas 4 jogos – por isso quando a companhia anunciou que iria usar o Unreal Engine 4 ficamos pensando o que iria acontecer ao Luminous Studios, o seu motor para a nova geração. A resposta é Final Fantasy 15 – o único jogo anunciado que usa o motor interno. A equipe responsável pelo motor está ajudando a equipe que trabalha no jogo para entregarem o jogo mais ambicioso em termos técnicos que a companhia jamais produziu. Relembrando os dias do PlayStation original, a Square Enix inseriu a demo de FF15 a outro produto, dando uma oportunidade para experimentamos o ambicioso jogo.

Antes do lançamento da demo, o diretor avisou que a versão estava numa fase inicial e não representa a performance ou qualidade visual planejados para o jogo final. Ao contrário da maioria das demos lançadas, FF15 ainda tem pela frente muito tempo de desenvolvimento, tornando Episode Duscae numa espécie de pequena amostra e não na tradicional demo.

Como esperado, fica evidente que temos uma apresentação sub-1080p. No PlayStation 4 temos 1600×900 e no Xbox One temos 1408×792. Ambos repletos de aliasing mas no geral os ambientes mais naturais parecem surpreendentemente limpos com a ajuda de um forte efeito de campo de profundidade ao afastar o brilho. A suavização de arestas é inconsistente, certos elementos nem têm anti-aliasing, beneficiando e muito o salto para 1080p.

Leia Mais…

Gostou desse artigo?
Assine nossa lista e receba mais coisas interessantes!
%d blogueiros gostam disto: