Rainbow Six: Siege não terá respawn (e isso será bom!)


21 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 2 LinkedIn 1 21 Flares ×

Rainbow-Six-Siege

Apesar de ter ficado com uma enorme dúvida sobre como a jogatina se comportará fora de um ambiente controlado, um dos jogos que mais chamaram minha atenção na E3 deste ano foi o Rainbow Six: Siege, tudo por causa da tensão mostrada e do nível de estratégia que as partidas aparentemente exigirão.

Dedicada a entregar uma experiência extremamente imersiva, a Ubisoft decidiu que o jogo não contará com o tradicional sistema de respawn, o que significa que se você for morto no meio de um round, terá que esperar o começo do próximo para poder voltar a jogar, algo bem arriscado nos dias atuais, mas que eles acreditam ser a melhor opção.

 

Em um extenso post publicado no recém lançado blog Behind the Wall, a desenvolvedora diz que com o Rainbow Six: Siege espera conseguir resgatar a atmosfera do original, lançado em 1998 e uma das maneiras de conseguir isso seria fazendo com que os jogadores temessem por suas vidas.

Quando você não pode ‘renascer’ durante uma partida, os reflexos rápidos não são as únicas habilidades que o manterá vivo. Trabalho em equipe, conhecimento do mapa, planejamento, capacidade de adaptação, comunicação e liderança se tornarão tão importante quanto para vencer,” explicou a equipe responsável pelo game. “Para ser completamente honesto, o jogo se tornou bem mais estressante… foi de algo em que todo mundo ficava recostado em suas cadeiras falando besteira, para algo que nos deixará na beira dos assentos cuidadosamente coordenando as táticas.

O interessante é que de acordo com o game designer Chris Lee, inicialmente eles acharam que apenas os jogadores ditos hardcore aprovariam essa mudança, mas após alguns testes perceberam que o risco iminente de morte agradava a todos, já que permitia que diferentes tipos de jogadores se divertissem, até porque, aqueles que costumam correr como malucos nos multiplayers e não se preocupam com a equipe estarão em desvantagens.

Vale dizer que mesmo quem tiver sido abatido poderá continuar participando da partida através do Modo de Suporte, utilizando ferramentas como drones e câmeras de segurança para auxiliar os que ainda estão na disputa, então morrer pode não ser tão ruim assim.

Por se tratar de uma franquia que sempre tentou passar uma experiência mais tática, vejo com muito bons olhos essa arriscada tentativa da Ubisoft e se antes eu já estava ansioso para colocar as mãos no Rainbow Six: Siege, a vontade só aumentou. O problema será encontrar bons jogadores — leia-se, aqueles dispostos a jogar da maneira “correta” — para encarar o game.

The post Rainbow Six: Siege não terá respawn (e isso será bom!) appeared first on Meio Bit.