Goodgame Studios, um gigante desconhecido


2 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 1 LinkedIn 0 2 Flares ×

Empire-Four-Kingdoms

Você conhece uma empresa chamada Goodgame Studios? Pois eu confesso que nunca tinha ouvido falar nela e por isso imaginem minha surpresa ao descobrir que esta se tornou uma das maiores desenvolvedoras da Alemanha, um gigante que teve uma receita de US$ 220 milhões em 2014, um crescimento de 97% em relação ao ano anterior.

Fundada por Fabian Ritter e os irmãos Christian e Kai Wawrzinek, hoje o estúdio conta com mais de 1.200 funcionários e 245 milhões de usuários, muito graças a títulos como o Empire: Four Kingdoms, Shadow Kings e Goodgame Big Farm, jogos que fazem bastante sucesso nos dispositivos móveis ou com suas versões para navegadores.

 

Somos uma companhia alemã, mas estamos realmente competindo com todo mundo ao redor do globo,” declarou o ambicioso Kai Wawrzinek. “Não estamos apenas competindo com a Kabam e a Supercell. Estamos também competindo com a Activision e a Ubisoft. Queremos ser uma das maiores companhias de jogos no final desta década.

Além de um terço de seus funcionários serem mulheres, algo pouco visto na indústria, a Goodgame também chama a atenção por seus fundadores virem de áreas totalmente diferentes, já que Christian era dentista e Kai advogado, caminho parecido com o percorrido por Ray Muzyka e Greg Zeschuk, ex-médicos que fundaram a BioWare.

Ao contrário do que tem feito empresas como a King (Candy Crush Saga), a Machine Zone (Game of War: Fire Age) ou a Supercell (Clash of Clans), os responsáveis pela Goodgame Studios acreditam que o segredo está em não apostar em apenas um jogo, mas tentar diversificar o portfólio e assim tentar atingir um público mais amplo.

Com diversos estúdios e algumas equipes trabalhando com a Unreal Engine 4 para a criação de jogos de ponta para tablets e smartphones, pelo jeito a estratégia da empresa alemã tem funcionado e por mais que muitos queiram acreditar que jogos mobile são uma bolha e que não estão roubando o espaço dos títulos tradicionais, Christian e Kai Wawrzinek tiverem recentemente 220 milhões de motivos para pensar diferente.

Fonte: GamesBeat.