A bela produtora da franquia Assassin’s Creed deixa a Ubisoft

3 Flares 3 Flares ×

Laguna_falls_in_love_with_Jade_Raymond

A exemplo do Kid Nobre, o tio Laguna nasceu no Ceará em 1984. Sou de uma geração (e região) em que videogame era coisa de “minino réi”: no século passado, eu só via meninas segurando um bom joystick nas revistas especializadas. De games também.

Mulheres desenvolvendo jogos? Só apareciam nas revistas de games e infelizmente os editores dessas publicações estavam na maioria mais interessados na vida pessoal dessas moças do que no trabalho que elas faziam, dado o público. A Anita Sarkeesian tem razão em reclamar do machismo na área, mas não quero entrar na lama que é o GamerGate. Quero falar de coisa boa.

Agora livre, leve e solta, Jade Raymond deu o fora na Ubisoft.

Laguna_Jade_Raymond_E3_2011

Em comunicado, a Ubisoft avisa que Alexandre Parizeau será o novo diretor-chefe no estúdio Ubisoft Toronto, substituindo diretamente a Jade.

Segue o habitual press release:

Hoje (20/10), a Ubisoft anuncia que após 10 anos de colaboração, a empresa e a Jade Raymond concordaram em buscar futuras oportunidades de forma separada.

Belo eufemismo. Enfim, a Jade Raymond foi um dos co-fundadores do estúdio e trabalhou como produtora no primeiro Assassin’s Creed (entre 2004 e 2007), sendo depois produtora executiva em jogos como Assassin’s Creed II (2008~2009), Watch Dogs (2008~2009) e Tom Clancy’s Splinter Cell Blacklist (2010~2013).

Investi 10 anos extraordinários na Ubisoft [Toronto] e estou orgulhosa de ter feito parte de muitas das melhores equipes na indústria, desenvolvendo jogos inesquecíveis.”

“Esta é uma das decisões mais difíceis da minha carreira, mas o estúdio em Toronto está bem encaminhado.” — Jade Raymond, sobre Alexandre Parizeau

Sei que muita gente politicamente correta vai me crucificar, mas quando lembro de mulheres na indústria dos games não lembro de outra senão a bela canadense de 39 anos. E não apenas por sua evidente beleza física: ela fazia questão de declarar sua opinião contra o marasmo da indústria de games e colocava a mão na massa para de fato fazer a parte dela ao ajudar a desenvolver ótimos jogos AAA na Ubisoft.

Sim, Assassin’s Creed acabou ao lado dos esportivos da EA e os Call of Duty como sendo sinônimo de game anual, mas acredito que foi por pressão da editora pois esta não é empresa filantrópica, precisa lucrar mesmo para pagar as contas.

Torço para que a Jade Raymond não saia da indústria e, caso permaneça, fico a imaginar o que lhe aguarda, se vai montar estúdio próprio ou se seguirá carreira em outra editora. Sucesso em sua nova empreitada, Jade! :)

The post A bela produtora da franquia Assassin’s Creed deixa a Ubisoft appeared first on Meio Bit.

%d blogueiros gostam disto: